Sexta 14 Maio 2021,
Patrocínio VIP

Realizado o 12° Encontro Tecnológico do Milho

No dia 18 de março a COOPA, a FUNCECP e parceiros, reuniram aproximadamente 500 pessoas para mais uma edição do Encontro Tecnológico do Milho.

Por Paula França – Assistente de Marketing COOPA

 

O 12° Encontro Tecnológico do Milho contou com a presença de 11 parceiros, reunindo cerca de 500 participantes. Este evento é promovido anualmente pela COOPA – Cooperativa Agropecuária de Patrocínio, FUNCECP – Fundação Comunitária Educacional e Cultural de Patrocínio, e é referência em demonstração das novas tecnologias na cultura do milho na região.

A cultura do milho está em constante renovação, tanto em tecnologias para plantio quanto para silagem, e por isso Renato Nunes, Diretor Presidente da COOPA ressalta que o Encontro é importante para a difusão e aplicação de tecnologia, oferecendo amparo aos produtores para sua tomada de decisões para o próximo ano agrícola. Pensamento compartilhado pelo cooperado Valdeir Correa de Faria, da região de Morro Alto, que afirmou que “a cada vez o Encontro se aperfeiçoa e a tecnologia avança. Se o produtor ficar para trás, a sua produção piora a cada ano. O Encontro traz as novas tecnologias e inovações do mercado, e o produtor deve estar sempre atento à elas para atender as demandas.” O cooperado Valdir Nunes da região de Martins, completa dizendo que “gosta de se manter informado sobre as novas tecnologias, pois a cada ano, uma novidade aparece no mercado do milho.”

Participante recorrente, Neudo Carvalho Simião, da região de Coromandel, ressalta: “A cada ano vemos coisas melhores aparecerem e o mercado de milho sempre está melhorando, então buscamos sempre o melhor material para produção”. Para o cooperado Lázaro Geraldo de Castro, da região de Santo Antônio da Bocaina, é importante a participação dos cooperados e produtores. Ele disse que o evento possui diversos produtos para exibição e, além disso, este ano contou com a palestra sobre cigarrinha. Carlos Eduardo Torres Florentino, gestor regional das Lojas COOPA e  Coordenador do 12° Encontro do Milho comentou que a palestra sobre cigarrinha foi uma necessidade sentida durante a organização do evento, pois esta praga tem afetado de forma significativa o desenvolvimento da produção de milho.

Outros destaques no evento foram a plantadeira NSA da Baldan e a exibição da ensiladeira Jaguar 860 da CLAAS. A plantadeira NSA é de médio porte, atende em especial o pequeno e médio produtor para o plantio do milho. Toda a área plantada para o evento foi feita por esta plantadeira. Segundo Marcelo Mourão, da Baldan, ela tem 62 combinações para adubo e 62 combinações para sementes, e também é de fácil manutenção. Já sobre a ensiladeira, o zootecnista da COOPA, Matheus Stussi fez a comparação entre a silagem desta automotriz e de uma ensiladeiras de duas linhas, mostrando aos presentes que uma silagem de maior qualidade, como a produzida pela Jaguar 860, influencia positivamente nos custos e na produção da propriedade.

Renato Nunes agradeceu aos parceiros por colocar as novas tecnologias ao alcance dos produtores. Também agradeceu aos produtores que participaram, ressaltando que eles mantêm o nível de produção no Brasil por buscarem sempre a inovação em suas culturas.

 

Cigarrinha

O diferencial deste Encontro foi a palestra sobre a praga Cigarrinha, ministrada por Jefferson Rodrigo Pestana – Engenheiro Agrônomo com especialização em Proteção de Plantas e Mestrado em Fitopatologia.

Segundo Jefferson, a Cigarrinha é o vetor dos enfezamentos, os quais se tornaram um problema frequente nos últimos dois anos, e 2017 em especial, devido a redução de produtividade em áreas de manejo de milho sobre milho e milho tiguera. Os enfezamentos pálido e vermelho causam reações adversas na planta, como o multiespigamento, amarelecimento generalizado ou avermelhado nas folhas apicais, espigas secas prematuramente, grãos pequenos, manchados, frouxos na espiga ou chochos, devido ao seu enchimento incompleto.

De acordo com o Engenheiro Agrônomo, o aumento na incidência de Cigarrinha aconteceu por causa da redução de aplicação de inseticidas devido ao maior uso de híbridos transgênicos. Além disso, o plantio de milho sobre milho foi um fator contribuinte, devido ao aumento de inóculo da praga (enfezamento).

Para o manejo da praga é importante evitar o plantio sequencial de culturas, evitar tiguera, e realizar controle com inseticida sistêmico no plantio do milho (tratamento de sementes) e após este controle, realizar o tratamento preventivo com inseticidas

 

Please follow and like us:

Comentários

comentários

Gostou? Compartilhe!

Sobre o autor

Diretor Patrocínio VIP