Sexta 14 Maio 2021,
Patrocínio VIP

Patrocínio adere ao movimento estadual das prefeituras

Em protesto contra a diminuição de repasses federais e estaduais, centenas de prefeituras em todo o Estado de Minas, lideradas pela Associação Mineira de Municípios (AMM), realizarão um manifesto na próxima segunda-feira (24), fechando as portas dos Centros Administrativos para o atendimento ao público.

A prefeitura de Patrocínio aderiu ao movimento e na próxima segunda-feira (24), de 13h as 17h30, não haverá atendimento ao cidadão. No entanto, todos os servidores terão expediente normal internamente no dia do manifesto.

Escolas, unidades de saúde, centros de referência em assistência social e demais serviços básicos funcionarão normalmente no dia do protesto.

Segundo informa a Associação Mineira de Municípios, cerca de 600 prefeituras mineiras confirmaram a participação na paralisação geral dos serviços municipais no dia 24 de agosto. O movimento intitulado “Crise nos municípios: prefeituras de Minas param por você”, tem por finalidade pressionar os governos, federal e estadual, para o cumprimento das responsabilidades com os municípios.

Entre as reivindicações estão a recuperação do Fundo de Participação de Municípios (FPM), a redistribuição da arrecadação de impostos, definição dos repasses pendentes dos convênios entre a União, estados e municípios e revisão do Pacto Federativo.

Ao aderir ao movimento, o prefeito Dr. Lucas Campos de Siqueira explica que o momento é de unir forças com os demais gestores para buscar uma resposta efetiva e uma ação imediata por parte da federação e do estado, tendo em vista o agravamento da crise em todos os municípios. “A gestão municipal está se tornando inviável e muitas prefeituras já trabalham com as contas no vermelho”.

O grito de socorro dos prefeitos é em defesa da população, que sofre com todo o arrocho econômico imposto aos municípios.

“Estamos pagando uma conta cara e inexecutável devido a inúmeros fatores: por promessas assumidas e não cumpridas pelo Executivo Federal, pela queda de valor do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), pela falta de aporte financeiro do governo federal para custear programas da saúde pública, educação, segurança e infraestrutura”, justifica.

Dr. Lucas explica ainda que os prefeitos lutam, em nome de seus cidadãos, por um Pacto Federativo mais justo e equilibrado, garantindo ao município maior representatividade e autonomia.

Please follow and like us:

Comentários

comentários

Gostou? Compartilhe!

Sobre o autor

Diretor Patrocínio VIP