Manifestação contra corrupção foi realizada em Patrocínio

Manifestação contra corrupção foi realizada em Patrocínio

Na manhã deste domingo (15/03), foi realizada a manifestação contra a corrupção. Participaram um grupo de pessoas com faixas de protestos e carro de som, contra o governo do PT e presidenta Dilma Rousseff. A manifestação percorreu algumas ruas do centro da cidade, e contou com a participação de ciclistas e veículos além daqueles que caminharam a pé.

O movimento foi totalmente pacífico e teve o apoio da Polícia Militar no trajeto que saiu da Praça Honorato Borges, seguindo até o bairro São Judas e retornando pela Avenida Rui Barbosa até a Praça Santa Luzia.

 

Manifestantes protestam contra Dilma em todos os estados, DF e exterior
Brasileiros foram às ruas em todos os 26 estados, no Distrito Federal e em cidades do exterior neste domingo (15) em protesto contra a corrupção e o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Em todo o país indica que ocorreram protestos em ao menos 160 cidades, que mobilizaram, ao todo, 2,3 milhões de pessoas, segundo a PM, e 2,9 milhões, segundo os organizadores. (Há cidades que não tiveram estimativa de público feita pela polícia ou por organizadores). As mobilizações foram organizadas pelas redes sociais nas últimas semanas. No geral, os atos foram pacíficos. Em Brasília, houve um princípio de confronto quando o protesto já havia acabado. Em São Paulo, um grupo foi detido com fogos de artifício e soco-inglês, segundo a PM. A cidade de São Paulo teve o maior público: 1 milhão, segundo a polícia, e 210 mil, segundo o instituto Datafolha (há uma diferença de metodologia entre PM e Datafolha; entenda). Grande parte dos manifestantes pedia a saída ou o impeachment da presidente Dilma e protestava contra a corrupção. Algumas manifestações isoladas defendiam a intervenção militar no Brasil (o pedido de intervenção militar é uma atitude ilegal e frontalmente contrária à Constitução; em seu artigo 5º, a Constituição diz que “constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático”). No início da noite, os ministros da Secretaria-Geral da República. Miguel Rosseto, e da Justiça, José Eduardo Cardozo, deram uma entrevista coletiva sobre os protestos e afirmaram que a presidente anunciará medidas de combate à corrupção.

Elias Miranda de Resende

Diretor Patrocínio VIP

Comments

Deixe um comentário