Patrocínio VIP | Assembleia Geral do HC Patrocínio detalha situação e Hospital continuará com os atendimentos
Quinta 16 Agosto 2018,
Patrocínio VIP

Assembleia Geral do HC Patrocínio detalha situação e Hospital continuará com os atendimentos

Valor alto do extra teto coloca em dificuldades a entidade e HC Patrocínio pede apoio das autoridades para solucionar impasse; déficit anual é de R$ 646.662,18

O Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Figueiredo” realizou nesta segunda-feira (29/01) uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) quando importantes assuntos foram discutidos pela diretoria com a comunidade. O presidente Thiago Miranda Oliveira conduziu os trabalhos, tendo apresentado um balanço do ano de 2017, bem como a problemática atual do HC Patrocínio.

Balanço de atendimentos ao final de 2017 e atualmente

  • Número de Pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico, cirúrgico e ambulatorial ano 2017

» 591 pacientes

  • Cirurgias realizadas

» 127 cirurgias

  • Sessões de quimioterapia

» 1.250 sessões

  • Consultas médicas com oncologista clínico e cirurgião

» 1.434 consultas

  • Exames de imagem (ultrassonografia, raio-x, tomografia, endoscopia, eco cardiograma, colonoscopia, densitometria óssea, cistoscopia)

» 446 exames

  • Pacientes em tratamento de radioterapia

» 69 pacientes

  • Consultas com Psicólogo

» 81 consultas

Receitas x Despesas

Em 2017, a relação receitas e despesas foram as seguintes:

  • RECEITAS provenientes de DOAÇÕES da comunidade:

2017 – R$ 1.025.667,37 (HUM MILHÃO, VINTE E CINCO MIL, SEISCENTOS E SESSENTA E SETE REAIS E TRINTA E SETE CENTAVOS)

  • DESPESAS – (sem déficit do extra teto)

2017 – R$ 1.938, 058.93 (HUM MILHÃO NOVECENTOS E TRINTA E OITO MIL, CINQUENTA E OITO REAIS E NOVENTA E TRÊS CENTAVOS)

Deste montante o HC Patrocínio, conseguiu custear o valor anual de: R$ 1.015.621,14 (HUM MILHÃO, QUINZE MIL, SEISCENTOS E VINTE E UM REAIS E QUATORZE CENTAVOS); com a ajuda e participação de entidades parceiras.

ENTENDA O CASO:

O município de Patrocínio tem a chamada PPI (Pactuação Programada Integrada) com o município de Patos de Minas, para que o também Hospital oncológico AZ Noroeste possa ser parceiro do HC Patrocínio e assim ajudar a custear o tratamento, com os seguintes valores anuais pactuados para pagamento:

  • Radioterapia: R$ 117.092,25
  • Quimioterapia: R$ 23.373,97

Porém estes valores extrapolaram muito. Em um ano foram utilizados:

  • Radioterapia: R$ 329.425,00 – Déficit de (R$ 212.332,75)
  • Quimioterapia: R$ 457.703,40 – Déficit de (R$ 434.329,43)

Déficit TOTAL ANUAL de R$ 646.662,18 (o chamado extra teto ).

  • Total Global de gastos mensais HC PATROCÍNIO – R$ 215.393,08
  • Total Global de gastos anuais do HC PATROCÍNIO – R$ 2.584.721,11 (dois milhões quinhentos e oitenta e quatro mil e setecentos e vinte e um reais e onze centavos)

Problemática hoje enfrentada

O Estado não está fazendo o pagamento/repasse do valor extrapolado, portanto o Hospital parceiro AZ Noroeste chegou ao seu limite e paralisou o recebimento de novos pacientes. Desta forma a Prefeitura de Patos de Minas não aceita os pacientes de Patrocínio pelo fato de existir alto valor de extra teto, argumentando que Patos não suporta tal desembolso.

O HC Patrocínio buscando soluções, solicitou ao município de Patrocínio algumas demandas para ajudar a resolver a questão:

1ª opção: O município fazer ao Hospital do Câncer de Patrocínio um repasse de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) ao ano.

2ª opção: Repassar a possível sobra do duodécimo da Câmara dos Vereadores

3ª opção: Avalizar o processo de credenciamento em oncologia, assinando a documentação exigida pelo Ministério da Saúde – (projeto a médio prazo).

O Hospital Santa Casa de Misericórdia já avalizou em assembleia e assinou tal documento.

4ª opção: Fazer o remanejamento da pactuação da região de Uberlândia para a região Patos de Minas. Remanejar o valor do saldo remanescente não utilizado que está atualmente no valor de R$ 312.296,13 (trezentos e doze mil, duzentos e noventa e seis reais e treze centavos)

5ª opção: Apoio político para conseguir emenda parlamentar de custeio com Deputados Estaduais ou Federais.

O que ficou decidido:

Pacientes já cadastrados

Durante a Assembleia a direção do HC Patrocínio informou que consegue garantir — com o saldo de caixa existente — o atendimento aos pacientes que já estão cadastrados no serviço 591 (pacientes), com muito esforço através das doações da comunidade, ou seja, estes atendimentos continuam normalmente.

Novos pacientes

A diretoria afirmou ainda que; diante da enorme mobilização da sociedade em prol do hospital, do número de pacientes em alta, somado à eficiente gestão implementada, sem nenhum débito, empréstimos ou endividamento futuro, foi decidido que os poucos recursos do saldo em caixa existente deverão ser usados neste momento de crise e assim manter o atendimento e acolhimento a novos pacientes pelos próximos 60 dias: fevereiro e março. Para que fique bem claro, esta decisão é somente para a avaliação de novos pacientes.

Mesmo que esta decisão coloque o equilíbrio financeiro do hospital em risco, o presidente da instituição Thiago Miranda, enxerga que, a união e força de mobilização de todos: imprensa, comunidade, pacientes, familiares, vereadores, prefeito, entidades classistas, cooperativas possam ajudar a encontrar uma estabilidade financeira à instituição.

Após esta data a diretoria realizará uma nova avaliação criteriosa. Essa posição foi sugerida pelo presidente por acreditar no propósito da causa e de missão da direção perante a instituição.

“Necessitamos da união e esforço de todos, sociedade, diretoria e principalmente o poder público para que juntos façamos deste hospital uma grande referência nacional. De outra forma estaremos colocando em risco o atendimento a novos pacientes no serviço”, disse o presidente.

Sobre o credenciamento em oncologia

O presidente Thiago Mirada esclareceu também que foram feitas várias gestões com o prefeito Deiró Marra e com Secretário de Saúde Humberto Donizete Ferreira, o Bebé. Inclusive foi apresentado pelo HC um completo levantamento sobre todas as questões técnicas, financeira, seus problemas e possíveis resolutividades, demonstrando que o credenciamento seria benéfico ao município.

Por outro lado, a Prefeitura realizou um levantamento e no entendimento da Administração Municipal o montante de R$5.980.972,56 (cinco milhões, novecentos e oitenta mil e novecentos e setenta e dois reais) a ser repassado anualmente pelo SUS com o credenciamento não seria suficiente para atender a alta demanda, uma vez que credenciada, a entidade absorve toda a demanda regional e com isso aumentaria bastante o número de pacientes e paralelamente os custos.

Os R$ 5.9 milhões não seriam suficientes e a Prefeitura de Patrocínio não teria condições de arcar com a diferença. Diante disso, a Prefeitura não assinou o documento avalizando o HC e Santa Casa para serem credenciados e sem a assinatura do Município não se dá andamento ao processo de credenciamento.

A ex-paciente Marilsaine Zaina Freitas, curada de câncer em tratamento feito no HC Patrocínio, deu um depoimento que emocionou a todos e reforçou pedido das autoridades políticas para que ajudem a instituição

A Assembleia Geral contou com excelente participação de diretores, colaboradores, voluntários, pacientes, ex-pacientes, imprensa, do fundador do HC Dr. Ocacyr Siqueira, da gestora do Centro Oncologico Az do Noroeste Rachel Faria, da presidente da ACCAMP (Associação de Combate ao Câncer do Alto e Médio Paranaíba) Zezé Salomão, da Dra. Cassiana representando a Associação Médica de Patrocínio, do provedor da Santa Casa de Patrocínio José Carlos Dias, do presidente do Rotary Novas Gerações Wilson Dornelas, do presidente do Rotary Club Brumado dos Pavões Thiago Batista de Almeida, da representante do Rotaract Club Thaís de Almeida, do representante do Rotary Club de Patrocínio Abenilton Caixeta, do Presidente da Coopa Fausto Amaral, dos vereadores Adriana de Paula, Dr. Arimatéia e Professor Alexandre, do ex-prefeito Lucas Siqueira, da ex-presidente da Câmara Municipal Marly Ávila, do ex-presidente da Câmara Cassio Remis, do ex-vereador Dr. Marco Antônio e do representante da LC Agronegócios (responsável pelo Leilão Solidário em prol do HC) Valdecir Novaes. Nenhum representante do governo municipal esteve presente, ausência esta notada e sentida por todos os presentes.

(André Luiz Costa / Comunicação HC Patrocínio)

Comentários

comentários

Gostou? Compartilhe!

Sobre o autor

Diretor Patrocínio VIP